Submissa, eu?



Foto: AQUI

Era uma reunião de trabalho, daquelas que todos os setores se aglomeram e claro, aproveitam para colocar o "papo em dia". E com um local repleto de mulheres, o assunto só podia ser um: Homens. Eram mulheres reclamando de seus maridos, reclamando da vida, reclamando dos filhos e uma ajudando e "sentindo" a dor da outra, enviando conselhos que ora se misturavam à raiva dos homens, e ora à liberdade feminina. E neste contexto me pus a pensar um pouquinho mais a fundo sobre o aterrorizante estado em que muitas mulheres estão a viver hoje.

O mundo (sistema) nos chama a sermos mulheres autônomas, fortes (rejeitando qualquer tipo de fraqueza), donas do nosso próprio nariz, livres de tudo que possa nos "prender" (podendo ser chamadas até de tolas se elas obedecerem ao seus maridos). Com isso, somos levadas, desde novas, muitas vezes, a rejeitar o casamento, à maternidade e uma vida no lar, fruto de todo esse liberalismo "moderno" (que já não é tão moderno assim, afinal,  não é de hoje que mulheres tomam cada vez mais espaço em empresas e outros trabalhos como forma de deixar visível sua luta por direitos = querer sempre ser igual ou até maior que o homem).

Não que arrumar um emprego e ter um salário legal não sejam coisas boas para nós. O que acontece é que, em nome de toda essa liberdade, mulheres têm se esquecido de conceitos cruciais, conceitos eternos. A submissão é um desses conceitos. Para muitas de nós, ser submissa tem uma conotação muito negativa e hostil, afinal, submissão é vista como sofrimento, sinônimo de "lavar e passar o dia inteiro, trocar fralda do filho e esperar que o marido traga o alimento do dia". Porém, o conceito real vai muito além disso, e faz parte de requisitos para uma mulher sábia, aquela que busca o auxílio de Deus e vive para Ele com tudo e em tudo, como parte de uma vida de humildade e obediência.

Deus criou a mulher e o homem para se completarem um ao outro; cada um com suas particularidades e as características pertinentes e inerentes ao sexo masculino e feminino, que em conjunto, devem completar e refletir a glória de Deus. O nosso chamado é, portanto, com nossas características, ajudar o homem (cônjuge ou futuro) para que juntos possam refletir a glória de Deus, como diz Lydia Brownback, em seu livro Mulheres Sábias:

"O chamado da esposa é para ajudar o marido a alcançar as metas de Deus. Os dois trabalhando juntos, cada um com seus próprios pontos fortes, crescem e edificam a família de Deus, propagando o nome do Senhor pelo mundo."

Não tem a ver com ser "capacho" do homem, ou ser igual ao homem (e assim ter o direito de ser como ele em tudo), tem a ver com ser uma ajudadora idônea (como a Bíblia descreve), que busca amá-lo, respeitá-lo e ser submissa a ele, como responsabilidades principais da esposa para com seu marido, e aprender com a Bíblia como ser uma esposa (ou futura esposa) que traga a glória de Deus através de seus pensamentos e atitudes que reflitam em todas as áreas, mas especificamente no lar. Uma mulher submissa é aquela que não desonra a palavra de Deus, pois para ela, fazer a vontade do Pai é melhor do que a sua própria vontade.

Quer ler e saber mais sobre o tema submissão? Aqui vão alguns posts em sites/blogs e vídeos que me abençoaram e me ajudaram muito a escrever acerca do assunto (que é de extrema importância para todas nós, inclusive as que não são casadas ainda, como eu rs).


Rainha ou Submissa? (Revista Preciosa)

Frágil, eu? - Norma Braga na 29° Conferência Fiel 2013

Vivendo Coram Deo: Santificação e vocação - Norma Braga na 29° Conferência da Fiel

Submissão Bíblica -  Martha Peace na 26° Conferência Fiel para pastores e líderes


"A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no seu interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido, como Sara, que obedecia a Abraao e o chamava de senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem bem e não derem lugar ao medo.
Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações."
- 1 Pedro 3:4-7



"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela transformação da vossa mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."
- Romanos 12:2







Nenhum comentário:

Postar um comentário


Cristã, graduada em Letras, apaixonada por livros, viagens e muita música! Uma nota musical tentando fazer a diferença na imensa partitura da vida.
https://www.youtube.com/channel/UClS0ZtlU37t-VvVciQH0GQQ

já curtiu?

Postagens populares

Projetos

 photo Banner_zps9isnpcan.png

youtube

Snapchat

 photo snapssss1_zpscavat0v8.png