Como eu era antes de você: Uma mensagem romanticamente deformada



Foto: AQUI


Texto de Kristen Clark

Há muito tempo atrás existiu um lindo jovem que não era tão entusiasmado com a vida. De repente, uma linda moça aparece em sua vida e muda tudo. Ele ri e se alegra novamente, como era de costume e pouco a pouco ela captura seu coração. Eles se apaixonam e vivem felizes para sempre! Fim.

Opa, espera ... Final errado.

Eles se apaixonam e ele decide cometer suicídio porque sua vida não valia tão a pena assim. Fim.

Diga "Olá" para o romance moderno

Se você não sabe sobre o quê estou falando, eu me refiro ao novo filme nojento de horror que parece um chick-flick romântico, "Como eu era antes de você".

Neste novo filme de sucesso, um jovem que está paralisado do pescoço para baixo decide que a vida já não vale a pena ser vivida. No entanto, sua nova bonita cuidadora ganha seu coração e ajuda a trazer um pouco de alegria de volta a sua vida. Eles se apaixonam e poderiam ter um final bem feliz.

Mas não tiveram.

Para "poupar" a jovem de se casar com um homem paralisado, ele faz a "heroica" decisão de acabar com a vida (através do suicídio assistido).

Enquanto os créditos rolam, a audiência aplaude seu ato de bravura que sacrificou sua vida pelo seu amor.

Mas espera ... pelo seu amor ou por ele mesmo?

Aqui no ministério GirlDefined não temos o costume de fazermos reviews de filmes, mas este não poderia passar batido. Com milhares de garotas cristãs se reunindo para ver este novo hit, nós não poderíamos ficar caladas,

Quando a eutanásia (suicídio assistido) é glarourizada como uma forma de heroísmo, nós temos que falar.

Enquanto o  burburinho sobre o filme fica mais e mais forte, eu quero te encorajar a pensar de uma forma mais clara e aberta sobre este novo filme. Ele não é nada mais do que uma estratégia de sutilmente normalizar algo que é terrivelmente, terrivelmente errado. Suicídio é errado de todas as formas e vai contra cada parte do plano e propósito de Deus paras as nossas vidas. Não é heroico, no mínimo.  Não é nada mais do que humanos decidindo brincar de Deus. É uma escolha orgulhosa e centrada em si mesmo.

Enquanto este romance deformado ganha aceitação popular, eu insisto para que você permaneça em sintonia com as verdades de Deus.

Não permita que este filme sedutor e glarourizado deforme sua (bíblica) visão de amor verdadeiro e o valor de cada vida (até a de alguém paralisado).

Aqui estão 6 verdades essenciais para mantermos na mente:

1- A vida é um presente de Deus.

Nós não existimos porque escolhemos existir. Nós existimos porque o Deus do universo escolheu nos trazer a este mundo (Colossenses 1:16). A vida é um presente de Deus e nós somos os que recebem este presente. Como somos "criação", não temos autoridade por nós mesmos para determinar o dia que a vida começa ou o dia que ela deveria terminar. Isso é competência somente de Deus, e nós deveríamos humildemente aceitar Seu tempo para duração de nossa vida.

2. Felicidade não é o propósito da vida.

Lamentavelmente, o sonho americano é centrado em cada pessoa encontrar total "felicidade" na vida. Somos encorajados a buscar qualquer coisa que pensamos que nos fará feliz. Dinheiro? Claro. Sucesso? Claro. Suicídio? Claro. Quando felicidade pessoal se torna nosso objetivo de vida, nós faremos tudo que acharmos necessário para realizar este objetivo ... até cometer suicídio.

É o que exatamente ocorreu em "Como eu era antes de você"

No entanto, a palavra de Deus deixa claro que felicidade não deveria ser nosso objetivo, mas sim buscar uma vida devotada em servir a Cristo (Colossenses 3: 23-24). Este é o único lugar onde alegria duradoura e verdadeira é encontrada (Salmos 16:11).

3. Circunstâncias não ditam nossa alegria

Circunstâncias podem ser duras às vezes. A vida é simplesmente difícil! Eu não posso imaginar quão extremamente difícil minha vida seria se eu estivesse paralisada do pescoço para baixo. No entanto, independente de quão difícil ou desafiadora qualquer circunstância possa ser, ela não pode determinar a alegria da pessoa.

Sim - circunstâncias podem fazer a vida ficar realmente difícil, mas elas só podem ter poder sobre a nossa alegria se nós permitirmos. Cada pessoa paralisada pode encontrar alegria, propósito e satisfação na vida (Joni Eareckson Tada, por exemplo). A escolha é nossa.

4. Fora de Deus não há esperança

Esse novo filme é um exemplo perfeito (e triste) de como é a vida sem Deus. O jovem de "Como eu era antes de você" não professa conhecer a Deus ou ter um relacionamento com Ele. Sem Deus, ele foi deixado com nada mais que um corpo paralisado e sem propósito de vida. 

Quando uma pessoa não tem esperança verdadeira em Cristo, ela caminhará para o desespero. E é o que exatamente aconteceu neste filme. Suicídio é o resultado natural de uma pessoa experimentando total e completa falta de esperança. 

5. Suicídio é o resumo de orgulho e auto centrismo

Enquanto heroico e romântico, este filme pinta a cena de um suicídio assistido, o que não é nada menos que uma cena de orgulho e auto centrismo, ao máximo.  Uma pessoa que comete suicídio está dizendo, da forma mais egoísta, "Eu sei o melhor pra minha vida muito mais do que Deus sabe para mim. Eu escolherei quando minha vida deve acabar e não me importo com o que Deus pensa!". É extremamente centrado em si porque está comprometido com um escape da vida e de um acerto de contas com o Deus vivo.  

6. Assassinato é pecado 

Suicídio é auto assassinato e é um ato descarado e rebelde contra o Criador (Êxodo 20:13). 

Não importa como você reagiu à "Como eu era antes de você", é um filme com um forte (mas sutil) objetivo de normalizar algo que é terrivelmente errado.

Sem mencionar que está cheio de coisas profanas, gozação com o nome de Deus, insinuações sexuais e comentários promíscuos. 

Eu oro para que nós, como garotas cristãs, permaneçamos firmes contra essa corrente cultural. Eu oro para que nós falemos a verdade contra essa mensagem "heroica" e deformada. Oro para que nós compartilhemos com humildade a esperança preenchida com a solução que Cristo oferece para cada um que considera eutanásia uma opção "saudável."

Vamos discutir isso abaixo:

-> Qual é sua reação a filmes como "Como eu era antes de você"?
-> Por que você acha que a eutanásia está sendo retratada como algo "normal" e saudável?


Este post é uma tradução do texto escrito por Kristen Clark, do site Girldefined.com. Para ler o texto na íntegra, clique AQUI. Texto utilizado e traduzido sempre com permissão das autoras. 

_______________________________________________________


Que texto incrível! Assisti ao filme semana passada e saí com uma sensação de vazio total; uma sensação um pouco ruim. O filme é pessimista quanto a vida, aplaudindo a tomada egoísta de decisões.  Você que já assistiu ao filme, o que achou? Você como cristã, o que achou das atitudes e da história do filme? 

É preciso destacar que o filme tem gerado bastante polêmica no mundo inteiro. A versão romantizada de uma atividade cruel foi completamente criticada por deficientes físicos, como você pode ler nesta reportagem AQUI. O pastor americano John Piper também escreveu um texto muito interessante sob uma perspectiva cristã para o filme. Vale a leitura e a tradução em português você pode ler AQUI

Existem exemplos lindos de pessoas com deficiência e problemas, que vivem para Deus e impactam o mundo com a mensagem de Jesus. Pesquise sobre Nick Vujicic, Joni Eareckson Tada, Jessica Cox e Lizzie Velasquez.



6 comentários:

  1. Olá, Debbie!
    Não li e nem assisti o filme. Quando questionei aos conhecidos sobre o final do livro e filme perdi o interesse. Este texto é reflexivo.
    Beijos.

    http://escritoradeterminada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Di! Fico feliz pela sua presença por aqui!
      Pois é ... eu não ia assistir ao filme, mas fiquei intrigada por não acreditar no final, que só pude comprovar assistindo mesmo. Foi bom pra refletir sobre este assunto delicado, mas a história em si é péssima :(
      Beijos!

      Excluir
  2. que texto incrível!
    parabéns Debbie, pela iniciativa de compartilhar um assunto tão (a)normal nos dias de hoje! Deus abençoe! Viva a vida!:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Gabriel! Que bom que gostou do post!
      Super obrigada por comentar por aqui :)

      Excluir
  3. Eu devo ter sido a única pessoa na face da Terra que odiou aquele livro (e agora filme). Alguém tem que dizer para este rapaz, que suicidas não entram no céu. kkk
    Ótimo post, Debbie, pena que uma multidão tem sido enganada por filmes assim. Trágico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Sam, você não foi a única kkkk Eu saí do cinema com a pior sensação de todas! Quando falei que não havia gostado do filme, o pessoal me achou super esquisita kkk
      Amém, flor! Que a gente nunca se cale e fale sempre sobre a verdade de Cristo!
      Beeeijo

      Excluir


Cristã, graduada em Letras, apaixonada por livros, viagens e muita música! Uma nota musical tentando fazer a diferença na imensa partitura da vida.
https://www.youtube.com/channel/UClS0ZtlU37t-VvVciQH0GQQ

já curtiu?

Postagens populares

Projetos

 photo Banner_zps9isnpcan.png

youtube

Snapchat

 photo snapssss1_zpscavat0v8.png